curiosidades

|

fonte http://pt.wikipedia.org/wiki/007#Curiosidades
Ian Fleming tirou o nome James Bond do autor de um livro predileto de sua esposa, sobre ornitologia dos anos 50, Birds of the West Indies . Aliás, há uma referência ao livro no último filme de Pierce Brosnan (Die Another Day), na cena em que James Bond tem justamente este livro nas mãos.
Ao ser entrevistado por Albert Broccoli em 1962, para o papel do então futuro James Bond das telas, reza a lenda que Sean Connery, um homem de quase dois metros de altura, forte e de personalidade envolvente e voz grave, conversou com o poderoso produtor com um pé em cima da mesa dele e saiu batendo a porta. Ao ver o ator andando na rua ao deixar seu escritório, se movendo naturalmente como um gato, Broccoli virou-se para seu sócio Saltzman e comentou: “Esse é o homem”.
A italiana Daniela Bianchi, de From Russia With Love, o segundo filme da série, foi a mais nova de todas as bond girls; tinha 21 anos na época do lançamento do filme, em 1963. A sueca Maud Adams foi a mais velha; tinha 38 anos no papel-título de Octopussy.
Vários membro do elenco dos filmes tiveram que ser dublados, fosse pelo forte sotaque ou pelo inglês imperfeito. A suíça Ursula Andress teve que ser dublada em Dr. No. Daniela Bianchi teve que ser dublada em From Russia with Love por causa do forte sotaque italiano falando inglês . O ator Gert Fröbe também precisou de dublagem em Goldfinger, por ter um sotaque igualmente forte, em alemão. A japonesa Mie Hama teve que ser dublada por não conseguir aprender inglês em tempo para as filmagens de You Only Live Twice.
A explicação para os vinte e um filmes ditos oficiais de James Bond apesar de Ian Fleming ter escrito apenas doze aventuras completas é que após sua morte em 1964, e na falta da novas histórias, roteiristas escreveram filmes inteiros baseados em pequenos contos de sua autoria, em pequenas citações e anotações de personagens e aventuras, e em novelas inacabadas, como The Man with the Golden Gun, ou mesmo criando novas aventuras completas, todas com os personagens originais de Fleming e mantendo o mesmo estilo aventureiro criado por seu autor original, apenas adaptando-o para o mundo moderno, como é o caso do inglês Raymond Benson, responsável pelas últimas histórias do agente secreto levadas às telas e considerado o melhor tradutor do estilo de Fleming.
São considerados filmes oficiais de James Bond todos os filmes produzidos pela EON, a produtora de Albert Broccoli e Harry Saltzman, ambos já falecidos. A EON detém os direitos de filmagem de todas as histórias originais de Ian Fleming desde 1960 e é responsável por quase todos os filmes, além de criar as novas histórias do espião. Apenas dois filmes foram feitos sem a responsabilidade da EON: Casino Royale, a primeira novela escrita por Fleming em 1953, cuja obra impressa teve os direitos comprados anteriormente por outros produtores, e Never Say Never Again, uma refilmagem da história de Thunderball, também pertencente a outros produtores.
Pierce Brosnan, o penúltimo James Bond, era o favorito do produtor Albert Broccoli para assumir o posto do super-espião desde 1985, quando Roger Moore aposentou-se aos 58 anos de idade. Entretanto, um contrato de televisão vigente com a NBC, na série Remington Steele, de muito sucesso nos Estados Unidos nos anos 80, impediu o ator de aceitar o convite. Timothy Dalton, ator de formação shakesperiana e um antigo postulante ao cargo, teve então a oportunidade de vestir a pele de 007. Dalton entretanto durou apenas dois filmes e, finalmente, em 1995, Brosnan apareceu como Bond em GoldenEye.
A loira sueca Britt Ekland, ex-mulher do falecido ator Peter Sellers e do roqueiro Rod Stewart, completava exatos vinte anos no dia do lançamento do filme Dr. No, em 9 de outubro de 1962. Fascinada com a presença de Ursula Andress no filme, Britt saiu do cinema jurando que seguiria a carreira de atriz e seria uma bond-girl algum dia. Doze anos depois, ela estrelava ao lado de Roger Moore o filme The Man with the Golden Gun, como a bond-girl agente especial Mary Goodnight.
Goldfinger e Thunderball, terceiro e quarto filmes da série, venderam em conjunto nos EUA cerca de 140 milhões de ingressos nas bilheterias, mais do que grandes sucessos atuais como O Senhor dos Anéis e os filmes de Harry Potter juntos.
Quatro contos originais de Ian Fleming não foram transformados em filmes:Risico, The Hildebrand Rarity, 007 in New York e The Property of a Lady, sendo que o último foi mencionado no filme Octopussy.
O título original de A View to a Kill (007 Na mira dos assassinos, em português) era From a View to a Kill, mostrado até nos créditos finais de Octopussy, mas por alguma razão o from foi tirado.
Um dos sonhos do então jovem diretor Steven Spielberg, trinta anos atrás, era dirigir um dos filmes de James Bond. Como não conseguiu, resolveu aceitar o convite de George Lucas para dirigir um filme sobre um personagem chamado Indiana Jones, um arqueólogo que é uma espécie de Bond de calças curtas. As homenagens de Spielberg ao herói de Ian Fleming não pararam por aí, pois no filme Indiana Jones e a Última Cruzada, Sir Sean Connery protagonizou o pai de Indiana Jones.
Apesar de serem os menos "famosos" atores a interpretar James Bond, George Lazenby e Timothy Dalton foram segundo muitos dos profundos conhecedores da obra de Ian Fleming, os atores que melhor desempenharam o papel, pois foram fidedignos ao Bond dos livros escritos por Fleming.
Ian Fleming, Sean Connery e Roger Moore foram todos agraciados com o título de Sir pela Rainha Elizabeth II, uma grande fã dos livros e filmes do agente 007.
O estilo refinado, o gosto pelo jogo, a incapacidade de resistir a belas mulheres, a astúcia e a inteligência de James Bond foram inspiradas num personagem da vida real, Dusko Popov, um iugoslavo que atuou como agente duplo durante a Segunda Guerra Mundial.
O pai de James Bond era escocês e a mãe suíça e ambos morreram num acidente quando Bond, que era filho único, tinha apenas onze anos. Bond perdeu sua virgindade em Paris, aos dezesseis anos de idade.
Daniel Craig, o atual James Bond, foi bastante criticado pela imprensa e pelos fãs-clubes por ser loiro e baixo (1,75cm) para o papel., mas com o sucesso de Casino Royale, seu trabalho passou a ter uma boa recepção.
O humorista e apresentador Jô Soares chegou a fazer uma peça teatral em que citava o personagem James Bond, encenada na década de 1960.
No filme 007 o espião que me amava, o Lotus submarino de 007 foi inspirado na série japonesa Speed Racer, onde o carro do personagem, o Mach 5, tinha a capacidade de se transformar em submarino. Até o personagem Racer X, que é o irmão mais velho de Speed Racer, é um espião inspirado em James Bond.
Há uma série de desenhos animados chamada James Bond Jr. que conta as aventuras do sobrinho de 007 enfrentando velhos inimigos do tio.Nessa série, o principal adversário do jovem herói é Goldfinger, auxiliado por seu capanga Oddjjob.
James Bond no seu contexto é o novo tema de um curso da Universidade de Cardiff (País de Gales) a iniciar em janeiro de 2008

3 comentários:

BHY disse...

Olá,

Peço a você para ajudar na divulgação do abaixo-assinado para a campanha "Não Homofobia". Por favor, acesse o site https://www.naohomofobia.com.br/home/index.php e participe. Indique para os amigos, para os amigos dos amigos e vamos juntar 1 milhão de assinaturas. Nesse link http://beagay.blogspot.com/2009/02/nao-homofobia.html há banners que você poderá colocar no seu site e ajudar na divulgação. Trata-se de uma causa humanitária. Obrigado!

BHY
www.beagay.blogspot.com

Ghosturbo disse...

Seria bom você colocar umas imagens para ficar mais legal...

_________________________________

Quer saber o que a impressa não tem coragem de te dizer?! Então acesse: http://blogdoignorante.blogspot.com/

Michelle Susan ! disse...

Bom, !

 

©2009 007-mais um blog | Template Blue by TNB